Manchas vermelhas diferenciam dengue de outras doenças

atualizado às 07h10
  • comentários

Febre alta e persistente, dores no corpo e enjoos. Esses são sintomas de uma doença que está crescendo no Brasil: a dengue. Nas crianças, o diagnóstico é mais complicado que em adultos, porque os sinais se confundem com uma virose ou uma gripe. Mas um detalhe ajuda a diferenciar a dengue de outras doenças: as manchas vermelhas na pele. “Essas manchas são mais comuns em crianças”, afirma o presidente do Departamento Científico de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, Eitan Berezin.

 Foto: Shutterstock
Febre alta é um dos sintomas da dengue
Foto: Shutterstock

“No sudeste asiático, onde também ocorrem surtos de dengue, ela atinge mais crianças. Mas, no Brasil, tanto adultos quanto crianças são vítimas”, comenta o presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, Marcelo Simão Ferreira. Conforme boletim divulgado recentemente pelo Ministério da Saúde, cresceu o número de pessoas contaminadas pelo vírus em 2013 - de 1º de janeiro a 16 de fevereiro, foram registradas 204.650 notificações; contra 70.489 no mesmo período de 2012. Por outro lado, os casos graves da doença e os óbitos diminuíram.

Hoje, apenas oito estados brasileiros concentram quase 85% dos casos de dengue no País, entre eles o Rio de Janeiro. A Secretaria Estadual de Saúde daquele estado divulgou que, dos 92 municípios fluminenses, 42 apresentaram epidemias da doença neste ano, um dado preocupante.

O tratamento da dengue é o mesmo para adultos ou crianças. Como a doença não tem cura, os pacientes são medicados para tratar os sintomas. “Hidratação é o mais importante. Salva a vida das pessoas”, afirma Ferreira. Segundo o médico, as mortes em decorrência da enfermidade poderiam ser evitadas se o atendimento aos pacientes fosse precoce.

Cuidados e inseticida

Para evitar a doença, vale a recomendação clássica: não deixar água limpa e parada, local em que o mosquito se reproduz. Como o inseto costuma infectar pessoas que moram perto dos locais onde nasce, evitar sua proliferação controla também a doença.

E um alerta aos pais: o Ministério da Saúde afirma que os focos de reprodução do mosquito estão principalmente em ambientes domésticos. Outra dica é usar outras formas complementares de controle. “Os inseticidas destroem qualquer tipo de mosquito, incluindo os que transmitem doenças como a dengue e a malária”, diz Ferreira.

Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade