0

Açúcar refinado pode ser substituído pelo doce das frutas

14 jan 2013
07h10
  • separator
  • comentários

Vilão da saúde e preferido pelas crianças, o açúcar em excesso causa problemas na infância como deficiência de vitaminas, hiperatividade, déficit de memória, cárie e obesidade. Conhecido como carboidrato, glicídio ou hidrato de carbono, está presente naturalmente em alimentos como pães, cereais e frutas - e artificialmente em biscoitos recheados, bolos e refrigerantes, que contêm aquele açúcar branco, chamado de refinado. O primeiro grupo, que reúne os açúcares "bons", seria suficiente para garantir a saúde do nosso corpo.

O açúcar natural, proveniente dos alimentos, é mais saudável do que o refinado, adicionado artificialmente
O açúcar natural, proveniente dos alimentos, é mais saudável do que o refinado, adicionado artificialmente
Foto: Shutterstock

Como explica a nutricionista clínica funcional Karen Levy Delmaschio, qualquer consumo de açúcar em excesso, mesmo do tipo "bom", pode ser prejudicial. No entanto, o açúcar natural, proveniente dos alimentos, é mais saudável do que o refinado, adicionado artificialmente, pois o nosso corpo não está preparado para receber os aditivos químicos deste produto.

Substituir alimentos que contenham adição de açúcar pelos naturalmente açucarados é a melhor forma de evitar problemas causados pelo consumo excessivo de doces. Frutas, sucos naturais, biscoitos de cereais, mel, gelatina feita em casa e bolo de fruta podem ser consumidos sem prejuízos à saúde, de forma controlada.

Segundo a nutricionista, o ideal é que uma pessoa, adulta ou criança, consuma 70 gramas de açúcar por dia, o equivalente a 4 colheres de chá, somando açúcares bons e ruins. No Brasil, a média de consumo diária é de 100 a 120 gramas, e algumas crianças chegam a 300 gramas por dia. "É difícil para um leigo quantificar o que come, por isso o ideal é seguir uma alimentação equilibrada, que inclua mais açúcares bons do que ruins", ensina a especialista.

Excluir da vida da criança os doces artificiais, como sorvetes, bolos e biscoitos rechados, não é a solução recomendada por especialistas, pois é importante ensiná-la a ter um hábito saudável. Porções pequenas de doces nos finais de semana podem ser incluídas na dieta.

Açúcar demais causa dependência

Crianças que consomem açúcar demais todos os dias, em horários intercalados, podem criar uma dependência física. Segundo a especialista em nutrição pediátrica Camila Podete Luiz, diretora da Nutri Materno Assessoria Nutricional, aquela sensação de "preciso de um doce" pode se transformar em ansiedade, suor frio e queda de pressão. Se incentivada pelos pais, a dependência pode causar cárie, obesidade, diabetes, falta de memória, dificuldade na absorção de nutrientes e hiperatividade.

Para evitar a dependência, os pais devem estar atentos desde cedo e cuidar para não estimular o consumo de açúcar sem necessidade. Alimentos naturalmente adocicados, como frutas e sucos, não devem receber mais açúcar. Outras dicas: prefira água ao refrigerante, e chocolate meio-amargo à versão ao leite. Entre os tipos de açúcar para adicionar nos alimentos, prefira o orgânico ou o mascavo, que não contêm aditivos artificiais. Adoçantes, segundo a especialista, nem pensar, a não ser em casos de crianças diabéticas.

Fonte: Cartola - Agência de Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade