publicidade

Veja fatores que diminuem a libido feminina e como reverter

Atitudes simples, como usar uma lingerie diferente para se sentir mais sexy, podem trazer de volta o desejo sexual feminino
Foto: Getty Images
 

A falta de disposição para o sexo nem sempre é um problema tão grave quanto parece. De acordo com o site australiano Body+Soul, hábitos que as mulheres adotam no dia a dia podem contribuir para a falta de desejo sexual e, aos poucos, o casal vai se afastando e diminuindo o ritmo de relações ao longo da semana.

Veja alguns dos principais fatores listados pelo site, fuga deles e dê um "up" na sua vida sexual.

Excesso de álcool: ingerir mais do que quatro doses de álcool por semana pode comprometer a libido da mulher. Isso porque, aparentemente, o álcool pode "imitar" o estrogênio e atrasar ou impedir a ovulação - exatamente no período em que a mulher alcança o auge da sua libido, segundo um estudo australiano. Os especialistas acreditam que o fato de não ovular pode comprometer também a atuação dos hormônios. A dica, neste caso, seria substituir o copo de vinho ou cerveja por água tônica, que contém relaxante natural para o corpo.

TV no quarto: um estudo italiano feito com 523 casais no ano de 2006 mostrou que quem não possui televisão no quarto faz sexo o dobro de vezes de quem as têm. Segundo os especialistas, o quarto deveria ser somente para dormir ou para fazer sexo. Eles concordam que a TV desconecta as pessoas. Computadores, aparelhos de ginástica, documentos de trabalho, contas e roupa de cama suja também são fatores desanimadores neste sentido.

Erros na alimentação: uma dieta carregada em açúcar e alimentos processados afeta os hormônios, as glândulas e órgãos, e acaba privando o corpo dos nutrientes amigos da libido. Por outro lado, os alimentos mais indicados para levantar o ânimo sexual são pimenta, abacate, castanha-do-pará, avelãs, cebolinha, aveia, noz-moscada, romãs, morangos e salmão selvagem, além de gergelim esmagado com mel.

Sedentarismo: a preguiça de fazer exercícios compromete não só o corpo, mas também a vida sexual do casal. Exercícios liberam serotonina e fazem o sangue circular pelas áreas vitais de todo o corpo. Pesquisadores da Universidade do Texas estudaram mulheres entre 18 e 34 e descobriram que aqueles que pedalaram vigorosamente por 20 minutos foram 169% mais animadas sexualmente quando confrontadas a imagens sexuais do que quando não se exercitavam. Um outro estudo indicou que a regra também se aplica aos homens, já que os que se exercitam de 20 a 30 minutos diários diminuem as chances de disfunção erétil em até 50%.

Pílula anticoncepcional: uma pesquisa mostrou que mulheres que tomam a pílula enxergam o sexo oposto de forma mais platônica do que as que não tomam. Além disso, se sentem menos animadas ao verem fotos de bebês, o que indica que o interesse reprodutivo também é comprometido nessas situações.

Algumas dicas para aumentar a libido:
Algumas sugestões parecem bem inusitadas, outras, totalmente adaptáveis ao dia a dia. Confira:

- Estudos mostraram que o aroma de alimentos como pepino e pão de nozes com banana podem aumentar a libido;
- A prática do sexo tântrico, arte milenar que usa os cinco sentidos do corpo, aumenta o envolvimento entre os parceiros através do "olho no olho", respiração sincronizadas e sexo sem pressa;
- Começar novas atividades ou encarar novos desafios pode aumentar o nível de dopamina e aumentar a libido, segundo indicam alguns estudos;
- A maca peruana, uma planta originária do Peru rica em nutrientes, também foi apontada por alguns pesquisadores como uma forte impulsionadora da libido;
- Sentir-se sexy é um truque simples e facilmente incorporado à rotina: investir em uma lingerie diferente, passar um batom, acender velas e óleos aromáticos podem reacender a sexualidade feminina.

Terra