Amor e sexo

publicidade

Mulheres preferem animal de estimação a sexo, diz estudo

De acordo com a pesquisa, 42% delas preferem um animal do que ter vida sexual ativa
Foto: Getty Images
 

O livro Money Honey:The Power Of Capital Erotic investigou pesquisas internacionais sobre o desejo sexual entre homens e mulheres e a conclusão foi que 42% das mulheres preferem ter um animal de estimação do que uma vida sexual. Estudos em toda a Europa apontam que cerca de um terço das mulheres têm o desejo sexual baixo ou inexistente. As informações são do Daily Mail.

Apenas um quarto delas disse que o sexo as faz extremamente feliz. O estudo avaliou 12 mil mulheres em 21 países, em 2008.

Outra pesquisa, feita em 58 países, revelou que as mulheres se preocupam mais com a aparência do que com ter relações sexuais. Até os 30 anos, mulheres e homens têm a libido praticamente igual. Mas depois desta faixa, a mulher começa a perder o desejo sexual e fica bem atrás do homem.

O ambiente também interfere: pesquisas mostraram que as pessoas de sangue quente, que vivem nos países do Mediterrâneo, são sexualmente mais ativas do que as que vivem em regiões frias. Em alguns países africanos, os casais fazem sexo, em média, 440 vezes por ano. Em contraste, nos países ocidentais o índice é de pouco mais de 200 vezes anuais.

De acordo com a pesquisa, o interesse da mulher por sexo diminui após dois anos de relacionamento. O livro menciona uma pesquisa com 100 casais australianos submetidos ao desafio de manter relações sexuais diárias, por nove meses. Segundo o estudo, as mulheres começaram a usar o sexo para controlar o marido e conseguir o que queriam. As pesquisas reunidas na obra mostram que enquanto o desejo sexual do homem permanece linear ao longo da vida, o da mulher segue em declínio após os 30 anos de idade.

Terra Terra