publicidade

Karezza: conheça a técnica sexual sem penetração e orgasmo

Na karezza, é permitido beijar, abraçar, masturbar o parceiro e praticar sexo oral
Foto: Getty Images
 

A maioria das pessoas acredita que sexo só vale a pena quando acaba com um orgasmo, mas a técnica chamada karezza prega justamente o contrário e promete aproximar os casais. O nome vem da palavra italiana “carezza”, que significa “carícia” em português, e a prática faz jus ao nome. A ideia é abrir mão da ejaculação para trocar carinhos, abusar das preliminares e sempre ter vontade de algo mais.

Infográfico: Conheça 30 beijos do Kama Sutra
Infográfico: Etiqueta na cama: esclareça 35 dúvidas do que pode ou não pode entre 4 paredes

Claro, tudo tem o momento certo. Não dá para praticar a karezza com quem você acabou de conhecer num sábado à noite. O método é indicado para casais com intimidade, que perderam a vontade de fazer sexo com a rotina e os problemas diários. “É uma técnica que foi inventada há muito tempo e está voltando agora. Às vezes o casal se ama, mas a relação está desgastada. Então vale a pena tentar a karezza para trabalhar a energia e resgatar os sentimentos. É um jeito de voltar a namorar e ter aquela sensação de perna bamba e coração disparado”, explica a consultora de relacionamentos Vânniah Neves.

Na karezza, é permitido beijar, abraçar, masturbar o parceiro e praticar sexo oral, mas a penetração e o orgasmo ficam fora de cena. “Não é uma técnica que explora, mas ela educa sexualmente. É um desafio porque é preciso ter muita intimidade e sintonia para se acariciar sem penetrar. É como se saíssemos da mesa depois do almoço com vontade de mais um pedaço de sobremesa. Quando você tem orgasmo, fica saciado”, justifica Vânniah.

Karezza x sexo tântrico
Pode até parecer igual, mas as duas técnicas são bem diferentes. No tantra sexual, a ideia é sentir e prolongar o ato sexual o máximo que puder, mas diferentemente do karezza, há penetração e orgasmo.  

“No sexo tântrico, a ejaculação é anti-climax. A proposta é que o casal copule, interrompa e, depois de alguns minutos, copule de novo para prolongar a relação sexual. Como a mulher demora um pouco mais para ter orgasmo, ela pode chegar no ápice do prazer, mas o homem segura a ejaculação o máximo que conseguir”, conta a consultora. Já no karezza, o intuito é voltar ao início do namoro e apenas trocar carinhos.

Tudo bem, pode até parecer estranho evitar o orgasmo a todo custo. Ainda assim, as duas técnicas tem algo em comum: prolongar a relação e aproximar os casais.

Terra