inclusão de arquivo javascript

Mulher

 
 

Veja 10 dicas para acabar bem uma briga de casal

Leve em consideração o que a outra pessoa pensa sobre vocês. Foto: Getty Images

Leve em consideração o que a outra pessoa pensa sobre vocês
Foto: Getty Images

Grandes relacionamentos não se desenvolvem a partir da ausência de conflitos, mas sim ao determinar um padrão agradável para saber como resolver essas brigas. Definir as regras de engajamento para como você "luta" com alguém de quem gosta é muito mais importante do que tentar nunca ter um desacordo.

Se você se preocupa com alguém, considere estas 10 regras listadas pelo Huffing Post, e saiba como se comunicar e resolver a situação.

Não grite: tente pensar no que realmente aconteceu. Se a outra pessoa está gritando, evite levantar a sua voz também para evitar uma escalada natural de interesses conflitantes.

Sempre inicie e termine a conversa afirmando que se preocupa com a outra pessoa: em meio a um desentendimento, você nunca pode subestimar o poder e a importância de lembrar a outra pessoa que você se preocupa e acredita nela.

Esteja aberto para a ideia de que você cometeu um erro, mesmo se você tem certeza que não: as pessoas raramente ficam chateadas sem razão. Descubra o que machucou a outra pessoa.

Não fale em generalidades de comportamento da outra pessoa: leve em consideração outras atitudes da pessoa. Falar só dos atos ruins vai gerar ainda mais briga.

Trabalhe para ser o primeiro a pedir desculpas: embora a ideia de esperar que a outra pessoa para se desculpar primeiro seja mais fácil de ser aceita, pedir desculpa pode ser um sinal garantido de que você procura um reconciliamento.

Tente descobrir o que é certo e não em quem está certo: ao pensar sobre o que aconteceu, tente avaliar o certo e o errado com base apenas nas ações gerais, não apenas do seu lado.

Não xingue: linguagem exagerada é muitas vezes a prova de uma compreensão exagerada do que realmente aconteceu. A outra parte provavelmente apenas vai ouvir os palavrões e vai parar de ouvir qualquer outra coisa boa que você falar.

Não ofenda: depreciar uma pessoa sempre muda o foco de resolver o problema real. O abuso verbal nunca é bem-vindo a uma resolução de conflitos.

Lembre-se a outra pessoa também se preocupa com a conciliação: uma das causas fundamentais de muitas brigas é achar que a outra pessoa não está com a mente aberta para acabar com a discussão.

Nunca espere que a outra pessoa preencha um buraco em sua vida: às vezes caímos na armadilha de colocar expectativas impróprias em outras pessoas porque nós esperando que eles melhorem uma necessidade na nossa vida que, na verdade, não são realmente capazes de satisfazer.

Terra
  1. Grandes relacionamentos não se desenvolvem a partir da ausência de conflitos, mas sim ao determinar um padrão agradável para saber como resolver essas brigas. Definir as regras de engajamento para como você luta com alguém de quem gosta é muito mais importante do que tentar nunca ter um desacordo. Se você se preocupa com alguém, considere estas 10 regras listadas pelo Huffing Post, e saiba como se comunicar e resolver a situação  Foto: Getty Images

    Grandes relacionamentos não se desenvolvem a partir da ausência de conflitos, mas sim ao determinar um padrão agradável para saber como resolver essas brigas. Definir as regras de engajamento para como você "luta" com alguém de quem gosta é muito mais importante do que tentar nunca ter um desacordo. Se você se preocupa com alguém, considere estas 10 regras listadas pelo Huffing Post, e saiba como se comunicar e resolver a situação

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  2. Não grite: tente pensar no que realmente aconteceu. Se a outra pessoa está gritando, evite levantar a sua voz também para evitar uma escalada natural de interesses conflitantes  Foto: Getty Images

    Não grite: tente pensar no que realmente aconteceu. Se a outra pessoa está gritando, evite levantar a sua voz também para evitar uma escalada natural de interesses conflitantes

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  3. Sempre inicie e termine a conversa afirmando que se preocupa com a outra pessoa: em meio a um desentendimento, você nunca pode subestimar o poder e a importância de lembrar a outra pessoa que você se preocupa e acredita nela  Foto: Getty Images

    Sempre inicie e termine a conversa afirmando que se preocupa com a outra pessoa: em meio a um desentendimento, você nunca pode subestimar o poder e a importância de lembrar a outra pessoa que você se preocupa e acredita nela

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  4. Esteja aberto para a ideia de que você cometeu um erro, mesmo se você tem certeza que não: as pessoas raramente ficam chateadas sem razão. Descubra o que machucou a outra pessoa  Foto: Getty Images

    Esteja aberto para a ideia de que você cometeu um erro, mesmo se você tem certeza que não: as pessoas raramente ficam chateadas sem razão. Descubra o que machucou a outra pessoa

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  5. Não fale em generalidades de comportamento da outra pessoa: leve em consideração outras atitudes da pessoa. Falar só dos atos ruins vai gerar ainda mais briga  Foto: Getty Images

    Não fale em generalidades de comportamento da outra pessoa: leve em consideração outras atitudes da pessoa. Falar só dos atos ruins vai gerar ainda mais briga

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  6. Trabalhe para ser o primeiro a pedir desculpas: embora a ideia de esperar que a outra pessoa para se desculpar primeiro seja mais fácil de ser aceita, pedir desculpa pode ser um sinal garantido de que você procura um reconciliamento  Foto: Getty Images

    Trabalhe para ser o primeiro a pedir desculpas: embora a ideia de esperar que a outra pessoa para se desculpar primeiro seja mais fácil de ser aceita, pedir desculpa pode ser um sinal garantido de que você procura um reconciliamento

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  7. Tente descobrir o que é certo e não em quem está certo: ao pensar sobre o que aconteceu, tente avaliar o certo e o errado com base apenas nas ações gerais, não apenas do seu lado  Foto: Getty Images

    Tente descobrir o que é certo e não em quem está certo: ao pensar sobre o que aconteceu, tente avaliar o certo e o errado com base apenas nas ações gerais, não apenas do seu lado

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  8. Não xingue: linguagem exagerada é muitas vezes a prova de uma compreensão exagerada do que realmente aconteceu. A outra parte provavelmente apenas vai ouvir os palavrões e vai parar de ouvir qualquer outra coisa boa que você falar  Foto: Getty Images

    Não xingue: linguagem exagerada é muitas vezes a prova de uma compreensão exagerada do que realmente aconteceu. A outra parte provavelmente apenas vai ouvir os palavrões e vai parar de ouvir qualquer outra coisa boa que você falar

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  9. Não ofenda: depreciar uma pessoa sempre muda o foco de resolver o problema real. O abuso verbal nunca é bem-vindo a uma resolução de conflitos  Foto: Getty Images

    Não ofenda: depreciar uma pessoa sempre muda o foco de resolver o problema real. O abuso verbal nunca é bem-vindo a uma resolução de conflitos

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  10. Lembre-se a outra pessoa também se preocupa com a conciliação: uma das causas fundamentais de muitas brigas é achar que a outra pessoa não está com a mente aberta para acabar com a discussão  Foto: Getty Images

    Lembre-se a outra pessoa também se preocupa com a conciliação: uma das causas fundamentais de muitas brigas é achar que a outra pessoa não está com a mente aberta para acabar com a discussão

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  11. Nunca espere que a outra pessoa preencha um buraco em sua vida: às vezes caímos na armadilha de colocar expectativas impróprias em outras pessoas porque nós esperando que eles melhorem uma necessidade na nossa vida que, na verdade, não são realmente capazes de satisfazer  Foto: Getty Images

    Nunca espere que a outra pessoa preencha um buraco em sua vida: às vezes caímos na armadilha de colocar expectativas impróprias em outras pessoas porque nós esperando que eles melhorem uma necessidade na nossa vida que, na verdade, não são realmente capazes de satisfazer

    Getty Images
    Foto: Getty Images

/foto/0,,00.html