inclusão de arquivo javascript

Mulher

 
 

Saiba como lidar com um chefe tóxico; confira dicas

Saber se questionar e identificar a hora de dizer tchau para o chefe tóxico é essencial para manter a qualidade de vida. Foto: Getty Images

Saber se questionar e identificar a hora de dizer "tchau" para o chefe tóxico é essencial para manter a qualidade de vida
Foto: Getty Images

Não são poucos os chefes que usam a liderança para oprimir as pessoas, pois sabem que os funcionários precisam trabalhar para suprir suas necessidades básicas de moradia, comida e também pagar as contas. No entanto, alguns líderes se aproveitam disso sob a ótica do medo, usando isso para manter o controle sobre a vida dos empregados.

Ter um chefe tóxico é sofrer já na noite de domingo pensando em como será a segunda-feira. É entrar em um ambiente corporativo pesado e pensar em como vai sobreviver a mais uma semana. Se este é o seu caso, o site Madame Noire explica como lidar com essa situação e também quando sair dela, para manter sua sanidade mental e reputação profissional. Confira dicas.

1 - Identificar e compreender um chefe tóxico
Tem alguns chefes que literalmente fazem da sua vida um inferno porque sabem que você precisa colocar comida na mesa. Aos poucos, você mesmo começa a questionar sua competência, perder o respeito e até sentir-se desmotivado.

Pessoas com esse tipo de comportamento precisam oprimir os outros porque têm um profundo nível de incompetência e morrem de medo que os outros descubram isso. Esta necessidade voraz de controle também tem a ver com a sua incapacidade de manter qualquer aparência de controle em suas vidas pessoais. Assim, o único lugar que eles podem manter o controle é no local de trabalho.

2 - Gerenciando a fera
Às vezes, o inferno é tanto que você acha que está ficando louco. Acredite, você não está louco, mas precisa manter sua sanidade para saber lidar com a fera. Ficar emocionado demais e demonstrar ao chefe que ele consegue deixar seus nervos à flor da pele não é uma boa saída. Assim, você lhe dá mais armas para acabar com sua carreira. Permita-se de vez em quando dar uma volta no banheiro, mas jamais vá chorando. Sua sanidade não está à venda.

Enquanto vai lidando com a fera da melhor maneira possível, pense num plano B. Vá procurando um outro emprego com seus contatos profissionais. Pensar que sua saída do inferno é uma questão de tempo pode ajudá-lo a suportar melhor o estresse mental e deixá-lo no controle de sua própria vida.

Às vezes, conversar com os colegas de trabalho vai lhe trazer certo alívio, porque você perceberá que o problema não é só com você. Uma boa forma de gerenciar seu chefe monstro é acalmando-lhe o ego, com elogios e certas bajulações, mesmo que para isso um sapo fique entalado na sua garganta.

3 - Como saber a hora de sair?
Se você já começa a segunda-feira escutando uma música melancólica, talvez seja bom fazer as seguintes perguntas para si mesmo e tentar descobrir se o problema é seu ou do trabalho. Você se sente desafiado? Você está motivado? Você tem seus próprios problemas pessoais, que competem com as exigências do trabalho?

Uma autoavaliação honesta deve ajudar você a descobrir se o problema está com você, sua posição na empresa, ou com seu chefe. Se nem nas horas de folga você consegue seguir em frente e as ofensas do seu chefe não saem da sua cabeça, então é hora de sair.

Claro que todo mundo sabe "onde o calo aperta", mas nada vale a sua paz de espírito. Onde há uma vontade, há um caminho para a sua saída. Sempre que possível mantenha um dinheiro guardado em caso de não aguentar e querer jogar a toalha antes de conseguir outra colocação.

4 - Como sair de uma situação ruim
Sempre é interessante você comunicar sua saída com antecedência, porque talvez você precise cumprir aviso prévio. Agora, se o seu bem-estar físico e mental estão em jogo, não pense duas vezes em desistir do inferno.

5 - Você é um gerente ruim?
Agora, se você é um gerente ruim há uma saída. É importante perceber que as pessoas que trabalham para você estão ali para ajudá-lo a alcançar seus objetivos, não são rivais em um ringue de boxe. Sem eles, você não é nada.

Se é um chefe que trata mal seus funcionários, saiba que terá empregados que o odeiam e que provavelmente vão tentar boicotá-lo e lhe sabotar de alguma maneira.

6 - Lidar com seus problemas agora
Se você é líder e se identificou com esse comportamento opressor e doentio, é hora de avaliar se vale ficar num eterno cabo de guerra com seus empregados.

Eles querem as mesmas coisas que você: um ambiente produtivo onde o respeito pelo outro é valorizado. Há sempre uma maneira de conseguir seus objetivos, mas gerar conflitos com certeza não será uma delas. E você nunca vai conseguir o que deseja de seus empregados se eles não estiverem dispostos a isso.

Ponto a Ponto Ideias
  1. Ter um chefe tóxico é sofrer já na noite de domingo pensando em como será a segunda-feira; veja como driblar este problema  Foto: Getty Images

    Ter um chefe tóxico é sofrer já na noite de domingo pensando em como será a segunda-feira; veja como driblar este problema

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  2. 1 - Identificar e compreender um chefe tóxico  Tem alguns chefes que literalmente fazem da sua vida um inferno porque sabem que você precisa colocar comida na mesa. Pessoas com esse tipo de comportamento precisam oprimir os outros porque têm um profundo nível de incompetência e morrem de medo que os outros descubram isso  Foto: Getty Images

    1 - Identificar e compreender um chefe tóxico

    Tem alguns chefes que literalmente fazem da sua vida um inferno porque sabem que você precisa colocar comida na mesa. Pessoas com esse tipo de comportamento precisam oprimir os outros porque têm um profundo nível de incompetência e morrem de medo que os outros descubram isso

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  3. 2 - Gerenciando a fera  Às vezes, o inferno é tanto que você acha que está ficando louco. Acredite, você não está louco, mas precisa manter sua sanidade para saber lidar com a fera. Ficar emocionado demais e demonstrar ao chefe que ele consegue deixar seus nervos à flor da pele não é uma boa saída  Foto: Getty Images

    2 - Gerenciando a fera

    Às vezes, o inferno é tanto que você acha que está ficando louco. Acredite, você não está louco, mas precisa manter sua sanidade para saber lidar com a fera. Ficar emocionado demais e demonstrar ao chefe que ele consegue deixar seus nervos à flor da pele não é uma boa saída

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  4. 3 - Como saber a hora de sair?<Br> Se você já começa a segunda-feira escutando uma música melancólica, talvez seja bom fazer as seguintes perguntas para si mesmo e tentar descobrir se o problema é seu ou do trabalho. Você se sente desafiado? Você está motivado? Uma autoavaliação honesta deve ajudar você a descobrir se o problema está em você  Foto: Getty Images

    3 - Como saber a hora de sair?

    Se você já começa a segunda-feira escutando uma música melancólica, talvez seja bom fazer as seguintes perguntas para si mesmo e tentar descobrir se o problema é seu ou do trabalho. Você se sente desafiado? Você está motivado? Uma autoavaliação honesta deve ajudar você a descobrir se o problema está em você

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  5. 4 - Como sair de uma situação ruim  Sempre é interessante você comunicar sua saída com antecedência, porque talvez você precise cumprir aviso prévio. Agora, se o seu bem-estar físico e mental estão em jogo, não pense duas vezes em desistir do inferno  Foto: Getty Images

    4 - Como sair de uma situação ruim

    Sempre é interessante você comunicar sua saída com antecedência, porque talvez você precise cumprir aviso prévio. Agora, se o seu bem-estar físico e mental estão em jogo, não pense duas vezes em desistir do inferno

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  6. 5 - Você é um gerente ruim?    Agora, se você é um gerente ruim há uma saída. É importante perceber que as pessoas que trabalham para você estão ali para ajudá-lo a alcançar seus objetivos, não são rivais em um ringue de boxe. Sem eles, você não é nada  Foto: Getty Images

    5 - Você é um gerente ruim?

    Agora, se você é um gerente ruim há uma saída. É importante perceber que as pessoas que trabalham para você estão ali para ajudá-lo a alcançar seus objetivos, não são rivais em um ringue de boxe. Sem eles, você não é nada

    Getty Images
    Foto: Getty Images

  7. 6 - Lidar com seus problemas agora  Se você é líder e se identificou com esse comportamento opressor e doentio, é hora de avaliar se vale ficar num eterno cabo de guerra com seus empregados  Foto: Getty Images

    6 - Lidar com seus problemas agora

    Se você é líder e se identificou com esse comportamento opressor e doentio, é hora de avaliar se vale ficar num eterno cabo de guerra com seus empregados

    Getty Images
    Foto: Getty Images

/foto/0,,00.html