inclusão de arquivo javascript

Mulher

 
 

Networking apenas com mulheres pode prejudicar carreira

Trabalhar apenas com mulheres pode prejudicar carreira. Foto: Getty Images

Trabalhar apenas com mulheres pode prejudicar carreira
Foto: Getty Images

Michelle Achkar

Sabe-se que existem preferências no ambiente de trabalho. Há quem goste de trabalhar com mulheres ou com homens. Pois se esse comportamento se transformar em um clube, tipo o da Luluzinha, saiba que pode trazer prejuízos à carreira. O alerta veio de Whitney Johnson, da empresa de consultoria Rose Park Advisors, publicado pelo site The Grind Stone.

"Se um homem com 500 pessoas em sua rede de relacionamentos, coloca uma profissional apenas em contato com as mulheres que ele conhece, o poder e habilidade são diminuídos", disse a especialista. Outro argumento usado pela consultora é a de que, apesar da identificação e de passarem a sensação de poder feminino, os grupinhos de mulheres são minoria no mundo corporativa. Ainda há mais homens no comando de empresas e negócios.

Segundo números do grupo de pesquisas Catalyst, as mulheres representam apenas 3% da lista de CEOs elaborada pela revista Fortune, percentual que se mantém parecido há sete anos. Um levantamento realizado pela revista USA Today, nos Estados Unidos, pediu para que CEOs, diretoras ou fundadoras de empresas apontassem quem foi a pessoa que mais teve influência em sua carreira. Quase 100% das entrevistadas apontaram um homem como seu mentor. O resultado não carrega traços de preconceito, apenas reflete o fato de os homens estarem à frente de altos cargos corporativos há mais tempo e serem uma referência óbvia.

O site The Grind Stone repercutiu a opinião de Whitney Johnson com outros especialistas em gestão e carreira e as respostas foram parecidas. "Obviamente, quanto maior for a rede de relacionamentos, mais poderosa ela tende a ser. Limitar a network a questão de gêneros é motivo para ser reconsiderado", disse a escritor Barry Maher, especialista em liderança e motivação.

"O aspecto mais importante da rede de relacionamentos é garantir que seja com os grupos certos. Isso ajudar a responder sobre a questão de gêneros. Se os objetivos são avançar em várias áreas, as relações vão envolver grupos de outros profissionais e de clientes em potencial. Se isso significar 'grupos apenas de mulheres', vá em frente, mas não se feche apenas nisso¿, disse Beth Campbell Duke, diretora da empresa de marketing pessoal que leva seu sobrenome.

A consultora Whitney Johnson ainda fez outro alerta: o de que se relacionar apenas com mulheres não passa despercebido na empresa. Se parecer que a profissional se sente desconfortável lidando com homens, isso contará pontos negativos. "Um bom profissional precisa saber lidar com diferentes situações e diferentes pessoas para crescer na carreira", afirmou.

Ponto a Ponto Ideias