inclusão de arquivo javascript

Mulher

 
 

Ser mandona compromete vida amorosa, diz pesquisa

Uma pesquisa aponta que as mandonas no lar ficam até 100 vezes mais tempo sem fazer sexo. Foto: Getty Images

Uma pesquisa aponta que as mandonas no lar ficam até 100 vezes mais tempo sem fazer sexo
Foto: Getty Images

Michelle Achkar

Assumir a liderança e tomar todas as decisões a respeito da casa e da vida familiar não tem nada de errado, mas pode comprometer a vida amorosa. Uma pesquisa aponta que as "mandonas" no lar ficam até 100 vezes mais tempo sem fazer sexo do que as que costumam dividir as decisões com os companheiros. As informações são do site do jornal inglês Daily Mail.

O levantamento foi feito com mulheres em seis países da África, divididas em dois grupos: as que conduziam tudo sozinhas e as que discutiam e tinham a participação dos homens no planejamento e execução de tarefas, que incluem a definição do orçamento familiar semanal ou mensal, compras, visitas a amigos, consultas médicas, entre outros itens.

"Quanto mais decisões a mulher tomou sozinha, maior foi o tempo sem sexo, que aumentou de três a 100 vezes", disse Michelle Hindin, professora da Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health, em Baltimore, Estados Unidos.

No entanto, os pesquisadores alertaram que a diminuição na frequência sexual também pode ser uma decisão das mulheres. Eles consideram que pode ser uma consequência do estilo mandão das parceiras, que poderia intimidar os homens, mas também uma atitude delas, que nem no quarto querem perder o controle e por isso não cedem à paixão.

Ponto a Ponto Ideias