inclusão de arquivo javascript

Mulher

 
 

Pesquisa estuda hostilidade entre chefes e subordinados

Pesquisa mostra que 40% dos trabalhadores passaria batido pelo chefe se o encontrassem na rua. Foto: Getty Images

Pesquisa mostra que 40% dos trabalhadores passaria batido pelo chefe se o encontrassem na rua
Foto: Getty Images

Hostilidade, estresse e baixo desempenho são algumas das principais características que aparecem em um estudo sobre a tensa relação entre empregados e superiores, segundo informa o jornal Daily Mail. Realizado na Florida State University College of Business, a pesquisa busca identificar as causas que geram essa complicada convivência.

O quadro apresentado pela investigação não é muito animador. Mais de 40% dos empregados de nível médio entrevistados disseram que passariam batido pelos seus chefes caso cruzassem com ele no meio da rua. De acordo com o professor Wayne Hochwarter, líder do projeto, o problema é antigo e começa com o gestor. "Nós temos sérios problemas com a forma como gerenciamos pessoas e trazemos civilidade ao mercado", disse.

A pesquisa apontou também que os trabalhadores estão estressados, pouco dispostos a exercer esforços para o bem da companhia, apresentam distúrbios do sono e outros males relacionados à baixa qualidade de vida.

As respostas para tanta hostilidade podem ser encontradas em um estudo recente, também feito por Hochwarter, que mostra que 39% dos gestores não conseguiram manter as promessas feitas para os seus empregados. Além disso, 41% dos patrões eram vistos como preguiçosos, empurrando seu trabalho para os subordinados; e 31% foram apontados como narcisistas, exagerados na propagação de suas próprias realizações.

O professor explica, no entanto, que os chefes não são os únicos vilões da história. "Não é que os chefes nascem maus. Eles são vítimas de um sistema que exige números a curto prazo. E completa: "os subordinados da minha pesquisa não são anjos."

Terra