Veja o que é preciso saber para organizar casamento na praia

  • separator
  •  
  • comentários
Juliana Crem

O casamento é um sonho para muitas mulheres e é uma cerimônia que pode ser realizada em diversos estilos. Romântico, moderno ou clássico, os tipos de decoração podem ser adaptados aos mais variados ambientes, como campo, cidade ou praia. Realizar a união de frente para o mar tem sido escolha constante de muitas noivas, que contam com melhor infraestrutura do que há alguns anos.

Muitos casais optam por cerimônias "pé na areia" para o enlace
Muitos casais optam por cerimônias "pé na areia" para o enlace
Foto: Divulgação

Muitas praias, principalmente do litoral norte paulista, já contam com fornecedores na cidade, o que acaba barateando o custo para os noivos, que não precisariam gastar com fretes. Entretanto, a festa na orla pode não ser mais em conta do que na cidade, visto que muitas já são suntuosas e não tem mais o clima de lual.

Burocracias
A cerimônia que acontece de frente para o mar, ao por do sol, é realmente linda, mas, demanda organização e antecedência. Caso os noivos optem por realizá-la em uma praia pública, devem saber que não estarão livres dos olhares curiosos e precisarão, antes de mais nada, de um alvará da prefeitura para a utilização do espaço. "Costumamos dar entrada com o pedido na prefeitura um mês antes do casamento, mas recomendamos que o casal evite os meses de alta temporada e feriados, pois além dos hotéis terem tarifas mais caras, os convidados enfrentarão estradas lotadas, fila na balsa e outros estresses", contaram Ana Paula Mariutti Kirschner e Kitty Mariutti Arndt, assessoras de casamento da Ilha de Eventos, da Ilhabela (SP), que fazem cerimônias para casais que não vivem no litoral.

Também é fundamental ter um "plano B" para o caso de mudanças no clima. Amanda disse acreditar que a utilização de uma tenda na festa é sempre bem-vinda, pois protege tanto do calor do sol quanto da possibilidade de uma chuva inesperada. "Não podemos arriscar. Se não temos a opção das coberturas, temos que ter um espaço físico coberto para o evento", contaram as meninas da Ilha de Eventos.

Etiqueta
"Tem muito casal que acha que pode convidar 500 pessoas que apenas 200 aparecerão, já que o evento será em outra cidade. Isso não é real! Como os convites são entregues até 60 dias antes do evento, as pessoas se programam para conseguir ir ao enlace", lembram Ana Paula e Kitty.

A consultora de eventos Amanda Accioly, de São Paulo (SP), citou que os noivos devem bancar o transporte e a hospedagem de alguns de seus convidados, como pais, avós ou padrinhos. "Se não forem pagar a viagem para todos os convidados, também é bacana que abram o jogo e digam que conseguiram preços especiais em hotéis e pousadas na cidade", destacou.

Se os noivos não vivem na cidade onde farão a festa, também é imprescindível que indiquem alguns serviços aos seus convidados, como salões de beleza, lojas de aluguel de roupas, pontos de táxi etc. "Hoje em dia, o melhor meio de fazer isso é montando um site do casamento. Se os noivos não quiserem gastar com isso, podem optar por um blog, sempre atualizando as informações e indicando mapas, restaurantes, salões etc. Eles podem indicar o endereço do site no convite e colocar no endereço eletrônico os locais onde estão as listas de presente, como os amigos e familiares poderão fazer a confirmação de presença etc", propôs Amanda.

Embora estejam se popularizando, casamentos na praia ainda são novidade para muitos convidados e, por isso, é fundamental que os noivos indiquem no convite qual o traje que deve ser usado no evento. As assessoras da Ilha de Eventos recomendaram o social sem gravata, como calça, camisa e blazer para eles e vestidos curtos ou médios, lisos ou estampados para elas.

O traje da noiva é um capítulo à parte. As profissionais sugeriram evitar brilhos e salto agulha. "Ela deve evitar o uso de véus longos, principalmente se ventar bastante na praia, para que não levante areia em cima dos convidados", destacou Amanda, lembrando que o casal pode - e deve - pesquisar como o vento se comporta ao longo do ano na praia escolhida, assim como as marés, para evitar que a festa acabe antes da hora por "motivos de força maior".

O que servir
As profissionais comentaram que a recepção varia de acordo com o gosto do casal, mas, caso seja realizada no litoral, é bacana servir ao menos um prato à base de peixes ou frutos do mar para combinar com o ambiente. Doces também são sempre bem-vindos, mas é preciso atenção com os que levam frutas frescas, para que não azedem, e com os de chocolate, para que não derretam.

Para beber, água de coco, sucos de frutas, refrigerantes e água são boas pedidas. Nos alcoólicos, coquetéis, prosecco bem gelado, whisky, caipirinhas e até mesmo cerveja podem ser oferecidos aos adultos. "Não acho que cerveja combine com casamento, mas vai muito bem com praia", falou Amanda.

Quando casar
Amanda Accioly opinou que a melhor época para realizar um matrimônio no litoral é na primavera, entre os meses de setembro e novembro, quando a temperatura está agradável e não há tanta possibilidade de chuvas. "Nos demais meses, a incidência de chuvas é maior ou faz muito frio ou venta demais ou faz muito calor como entre dezembro e fevereiro", enfatizou.

Terra

compartilhe

publicidade
publicidade