inclusão de arquivo javascript

Mulher

 
 

Características dos diferentes tecidos

Almofadas feitas com jacquard É importante saber a composição dos tecidos. Foto: EFE

Almofadas feitas com jacquard É importante saber a composição dos tecidos
Foto: EFE

Cerca de 50% das decorações dos lares se baseiam em têxteis. Por isso é tão importante conhecer a composição de cada um deles.

Fibras naturais:

- Cânhamo:
É um material sólido e resistente; proporciona tecidos rugosos. Os complementos fabricados com cânhamo harmonizam muito bem com a mobília rústica e de época. Quando se acerta na escolha, também podem conviver em perfeita harmonia com os móveis de estilo contemporâneo.

- Algodão:
Harmoniza com todos os estilos, época e situações. Absorve com perfeição a umidade, por isso costuma-se utilizá-lo misturado praticamente com todas as demais fibras e materiais. Em estado puro fica ideal para confeccionar tapetes, almofadas e toldos para terraço e jardins.

- Linho:
Imprime ao ambiente uma aparência refinada. Combina tanto com mobília moderna como de época. Costuma ser utilizado em estado puro na confecção de cortinas e mantas para colocar em sofás e edredons.

Sintéticas:

- Poliacrílicos, polivinílicos, poliéster:
Estes tipos de fibras sintéticas são materiais fáceis de arrancar, não absorvem a umidade e resistem bastante bem ao passar do tempo. Todas têm o inconveniente de serem muito vulneráveis ao calor e retêm o pó com facilidade.

Artificiais:

Provêm de fibras celulósicas, tais como acetatos, viscose etc., e proteínicas, procedentes de matérias como o milho, óleos vegetais... Combinam bem com fibras de origem vegetal ou natural.

Tecidos artificiais
Com este tipo de fibras se obtem telas de distintas texturas que imitam perfeitamente as sedas e os cetins, e inclui tecidos como o náilon.

Estes tipos de tecidos oferecem a vantagem de não enrugarem e são laváveis, mas têm o inconveniente de ser facilmente presa das chamas em caso de incêndio. As fibras acrílicas ardem facilmente se não forem misturadas com as naturais.

Os tecidos artificiais devem ser usados com muita precaução para evitar conseqüências negativas. Costumam ser tecidos fortes e não rugosos, por isso são muito apreciados na tapeçaria e complementos decorativos.

- Veludos:
São utilizados em tapeçaria de mobília de estruturas muito grandes ou muito pequenas por serem vistosos e porque devolvem a luz, realçam os objetos e a mobília que lhes cerca. Não se desbotam com a luz do sol e são laváveis. Também são muito apreciados na confecção de grandes cortinas.

- Fibras de vidro:
Resistente ao fogo e pode ser misturada com outro tipo de fibra, como o poliuretano e a borracha. Entre elas, destacam-se as lycras.

Vantagens e inconvenientes das fibras artificiais:

- Damasco:
É um tecido tipo jacquard, trançado com seda natural de uma só cor. Atualmente, também se fabrica com fibras de algodão ou sintéticas.

- Veludo:
Fabricado a base de lã, algodão, seda, rayon ou materiais sintéticos. Além de seu aspecto sedutor e de seus coloridos, é capaz de harmonizar com todo tipo de mobília, antiga ou moderna. É um tecido flexível, forte e sólido. Não é recomendável em salões pequenos e com pouca luz natural.

Saiba mais:
Introdução

EFE
EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.