inclusão de arquivo javascript

Mulher

 
 

Jardim vertical é opção para agregar verde à decoração

29 de novembro de 2009 17h17 atualizado em 30 de novembro de 2009 às 15h20

A loja Sacada apostou no jardim vertical interno para dar um toque de verde no ambiente. Foto: Divulgação

A loja Sacada apostou no jardim vertical interno para dar um toque de verde no ambiente
Foto: Divulgação

Patricia Zwipp

Plantas são sempre bem-vindas aos projetos de decoração. Conferem tranquilidade e frescor, além de emprestar aos ambientes a beleza das cores e dos formatos de suas folhas e flores. Engana-se quem pensa que ficam restritas aos tradicionais vasos e jardins. Uma das apostas é que tomem conta até mesmo de paredes, formando jardins verticais.

» Veja fotos
» Siga o Terra no Twitter
» vc repórter: mande fotos
e notícias

» Chat: tecle sobre o assunto

A diferença entre eles e os muros verdes compostos de trepadeiras é que as espécies não são plantadas no solo. Desenvolvem-se na fibra de coco, por exemplo, aplicada no local escolhido para enfeitarem, ou em vasos.

O botânico francês Patrick Blanc é considerado o precursor da ideia. Criou esse tipo de jardim após observar que vegetais vivem em penhascos, entradas de cavernas e rochas. Para driblar o problema do crescimento das raízes, que pode danificar as paredes, concluiu que basta oferecer água regularmente. Assim, espalham-se apenas na superfície.

Blanc conta com uma lista de trabalhos verticais, como a fachada do Museu do Quai Branly, em Paris, França. Entre seus futuros projetos está decorar o Museu de Arte de Miami, nos Estados Unidos, em 2011.

No Brasil, a moda também pegou. Residências e estabelecimentos lançam mão da técnica para darem um toque natural. A loja da estilista Adriana Barra (Alameda Franca, 1243, São Paulo), de 353 m², é revestida externamente por cerca de 20 espécies de plantas, como planejado pela paisagista Gica Mesiara. As opções internas da loja Sacada (Rua Oscar Freire, 726, São Paulo) e do restaurante Zucco (Rua Haddoock Lobo, 1416, São Paulo) foram desenvolvidas pela Souza Lima Construtora.

Local
Os jardins verticais são uma boa alternativa para ambientes pequenos, que não comportam espaço para o cultivo de plantas no chão. Também marcam presença em locais amplos. "Nesse caso, é interessante colocar quadros de madeira rústica com vasos, porque pode combinar várias opções de texturas e formas para não ficar monótono", disse o arquiteto Sergio Astrauskiene.

Mas como saber se combinam com sua casa? De acordo com a designer de interiores Karina Arruda, o verde cai bem em qualquer uma. "Só tem de ver se combina com seu ritmo de vida, porque pede cuidados de manutenção, como regar com a frequência ideal."

Uma dica importante é priorizar a iluminação natural, seja direta ou indireta, condição importante para que as plantas vivam e se desenvolvam, segundo os profissionais. Portanto, coloque-os em varandas, jardins de inverno, paredes próximas a janelas grandes, muros externos, fachadas. Risque da lista quartos, lavabos sem janela e cozinhas, como indicou Astrauskiene.

Como montar
A proposta do botânico Blanc é composta por uma moldura de metal, PVC para dar rigidez à estrutura e uma camada de feltro, onde as raízes crescem. Arquitetos e designers ainda indicam fibra de coco e as molduras com vasos. "Algumas empresas vendem o kit com o quadro e a planta, e basta colocá-lo na parede. É interessante para quem não conta com o auxílio de um profissional", afirmou Astrauskiene.

Os jardins podem ser regados manualmente, mas há opções com sistema de irrigação automático. Karina lembrou a importância de fixá-los em locais cujo chão possa molhar. Sendo assim, fuja de ambientes com carpete e tapetes com o intuito de evitar uma dor de cabeça desnecessária.

Plantas
Local escolhido, agora é a vez de optar pelas plantas. Samambaias, orquídeas, suculentas. Qual é a melhor? Não prefira uma delas simplesmente por ser a mais bela. Pesquise antes se consegue sobreviver nas condições que oferece.

Algumas precisam de luz do sol direta, enquanto outras preferem a sombra. Há espécies que vivem melhor em locais frios, assim como outras que se adaptam apenas a altas temperaturas.

Leve em conta seu tempo disponível. É que algumas variedades exigem mais cuidados.

Especial para Terra