inclusão de arquivo javascript

Mulher

 
 

Confira 13 mitos e verdades sobre infertilidade feminina

25 de novembro de 2009 12h39

Quanto mais idade a mulher tiver, mais difícil fica de engravidar. Foto: Getty Images

Quanto mais idade a mulher tiver, mais difícil fica de engravidar
Foto: Getty Images

O uso constante de pílula anticoncepcional diminui as chances de engravidar no futuro. Quem tem ovário policístico não pode ter filho. Quantas vezes você já não ouviu essas e outras frases, que dizem respeito à fertilidade feminina, e ficou se perguntando se eram verdadeiras ou não? Para esclarecer as principais dúvidas a respeito do assunto, o Terra consultou o médico José Geraldo Caldeira, especialista em reprodução humana do Hospital e Maternidade Santa Joana, em São Paulo. Confira 13 mitos e verdades sobre a fertilidade feminina.

» Confira mais informações sobre infertilidade masculina
» Siga o Terra no Twitter
» vc repórter: mande fotos
e notícias

» Chat: tecle sobre o assunto

1 - A cada cinco ou seis casais, um terá dificuldade para engravidar.
Verdade. Os dados são da European Society of Human Reproduction and Embriology e da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana e referem-se à incidência dos problemas de infertilidade em todo o mundo.

2 - Se eu fizer tratamento para engravidar, vou ter gêmeos.
Mito. Em todos os tipos de tratamento para combater a infertilidade, incluindo inseminações artificiais e fertilizações, apenas 20% das mulheres geram mais de um filho numa única tentativa.

3 - Mesmo tendo útero invertido, é possível engravidar.
Verdade. Nascer com o útero nessa posição não caracteriza nenhuma anormalidade para a mulher, é uma condição natural. Porém, as chances de engravidar podem ser reduzidas se não houver a orientação de um especialista. Em geral, basta adotar algumas posições específicas durante o ato sexual para evitar perda do sêmen e, consequentemente, facilitar a concepção.

4 - O uso de pílula anticoncepcional por tempo prolongado pode levar à infertilidade.
Mito. A pílula não interfere no processo de concepção. Basta parar o medicamento e a mulher já está apta a engravidar. O que pode acontecer é que, com a suspensão do uso da pílula, a mulher note outro problema no organismo que esteja relacionado à fertilidade, como a endometriose, cujos sintomas o remédio estava apenas ajudando a mascarar.

5 - Se eu conseguir ter relações sexuais no dia certinho da ovulação, vou engravidar.
Mito. Mesmo se o casal tiver relações sexuais todos os dias, durante um mês, incluindo o período fértil, a probabilidade de engravidar é de apenas 20%. Por outro lado, em muitos casos, basta uma única relação no mês para a concepção. Isso porque a ovulação ocorre no meio do ciclo menstrual (14 dias a partir do primeiro dia da menstruação) e a mulher permanece fértil, em média, por apenas 48 horas.

6 - É possível engravidar com apenas um ovário e uma trompa.
Verdade. Mulheres que se submeteram a cirurgia para retirada de um ovário ou trompa - extraídos em decorrência de problemas como gravidez na trompa, tumor de ovário, cisto de ovário, entre outros ¿ continuam aptas a gerar um bebê. Para isso, basta que tenham o útero, um ovário e uma trompa em condições normais.

7 - Quem pega pesado na malhação pode ter mais dificuldade de engravidar.
Verdade. Atletas que praticam exercícios extenuantes, como corridas de longa distância, podem sofrer de amenorréia, quadro caracterizado pela completa ausência de menstruação. Isso acontece porque elas estão expostas a uma dieta de pouca gordura e alta carga de estresse físico e emocional. Tudo isso provoca a queda nos níveis de estrogênio e produz a amenorréia.

8 - Mulheres com ovário policístico não podem engravidar.
Mito. O fato é que as portadoras da disfunção podem não ovular todos os meses ou ter dificuldade para ovular, o que dificultaria a concepção. No entanto, é possível contornar o problema com o uso de medicamentos específicos.

9 - Quanto mais idade, mais difícil engravidar.
Verdade. A partir dos 35 anos, tanto a quantidade como a qualidade dos óvulos produzidos pelo organismo vão diminuindo gradativamente. Então, é comum que mulheres acima dos 35 levem até 1 ano para engravidar. Além disso, há um aumento na probabilidade de síndromes genéticas ¿ como a Síndrome de Down - em crianças geradas por mães acima dessa faixa etária.

10 - Alimentos popularmente conhecidos como afrodisíacos aumentam a fertilidade.
Mito. A libido não tem relação direta com a capacidade de gerar um bebê. Então, ainda que o casal pratique atividade sexual com regularidade, pode ser que não consiga engravidar facilmente.

11 - Quem provoca aborto terá chances reduzidas de engravidar no futuro.
Mito. Se o aborto for realizado em condições mínimas de higiene e segurança, é provável que ele não acarrete conseqüências mais importantes. Abortos espontâneos, com até nove semanas de gestação, também não costumam apresentar risco à mulher, já que a anatomia do útero permanece completa.

12 - O uso de pílula do dia seguinte pode interferir na fertilidade.
Mito. A pílula do dia seguinte não é 100% eficaz, e a gravidez pode ocorrer mesmo após o seu uso. Além disso, ela não tem influência sobre tentativas futuras de concepção, já que não causa qualquer dano ao aparelho reprodutor.

13 - Mesmo recorrendo a todos os tratamentos disponíveis no mercado, e seguindo-os à risca, há a possibilidade de que eu não consiga engravidar.
Verdade. Em apenas 5% dos casos, os problemas que levam à infertilidade são indefinidos. Em alguns casos, como menopausa, ausência de útero, azoospermia (ausência de espermatozóide), o casal não vai poder gerar uma criança a menos que recorra aos serviços de banco de óvulo e banco de sêmem, que podem ajudar casais a realizar seu sonho de ter um filho.
Especial para Terra