publicidade

Confira 12 histórias eróticas na literatura e nos cinemas

Confira 12 histórias eróticas na literatura e nos cinemas
Foto: Getty Images
 

Nem só de pornografia vive a indústria do sexo. Principalmente para mulheres, os chamados "romances sensuais" (histórias de amor com forte conteúdo erótico) são um nicho que não para de crescer. Essas histórias são famosas por possuírem narrativas com casais apaixonados e suas aflições, mas apimentadas com sexo - muito sexo.

A maior prova de que esse mercado ainda promete crescer muito é o recente sucesso nos Estados Unidos do livro Fifty Shades of Grey, da autora britânica E.L. James. O livro narra o conturbado envolvimento entre uma universitária e um executivo bilionário e, além da tensão sexual, ainda possui referências à cultura pop. O sucesso é tanto que o livro já será adaptado para o cinema.

Confira abaixo outras histórias eróticas que merecem destaque em qualquer biblioteca:

Livros

A Casa dos Budas Ditosos, João Ubaldo Ribeiro
Com pitadas de humor, narra a história de uma baiana de 68 anos que revela detalhes de sua vida sexual. O livro ainda é pontuado por reflexões sobre sexo e seus tabus.

Lolita, Vladimir Nabokov
Publicado pela primeira vez em 1955, o livro do autor russo chocou o público ao narrar o romance entre um professor de poesia e sua enteada doze anos mais nova, a quem apelida de Lolita.

Um Copo de Cólera, Radua Nassar
Considerado um dos livros essenciais da literatura brasileira, a obra narra a relação para lá de sensual entre um ex-ativista e uma jornalista. A história foi adaptada para os cinemas com os atores Júlia Lemmertz e Alexandre Borges.

A Dama da Ilha, Patrícia Cabot
Famosa autora de livros femininos, Cabot conta a história de um médico inglês que tenta refazer sua vida em uma ilha remota. Lá, ele se envolve em uma ardente relação de amor e ódio com uma mulher local.

O Calor do Súcubo, Richelle Mead
Considerada a sucessora de Stephenie Meyer, a autora americana Richelle Mead criou Georgina, um demônio em forma de mulher que não consegue segurar o desejo sexual pelo mortal Seth.

Diários Não Expurgados, Anaïs Nin
Relato auto-biográfico da autora, que começou seus diários em 1931 (narrando o envolvimento com Henry Miller) e continuou escrevendo até sua morte, em 1977. A narrativa fala das descobertas sexuais e emotivas da autora, uma mulher que ansiava pela libertação sexual, artística e emocional.

Filmes

Último Tango em Paris (1972)
Tendo como cenário um apartamento em Paris, o longa é um clássico do cinema. Um americano (interpretado por Marlon Brando) conhece uma jovem (Maria Schneider) e logo iniciam um relacionamento basicamente sexual.

9 ½ Semanas de Amor (1986)
Kim Basinger e Mickey Rourke ficaram eternizados pelas quentíssimas cenas de sexo do filme. O casal se envolve rapidamente e passa a protagonizar jogos sexuais em uma relação que fica cada vez mais intensa e doentia.

Instinto Selvagem (1992)
O longa marcou para sempre a atriz Sharon Stone, que nunca mais foi esquecida depois da sua famosa cruzada de pernas. Michael Douglas é um policial que investiga um assassinato e acaba se envolvendo com sua principal suspeita, a misteriosa Catherine Tramell.

De Olhos Bem Fechados (1998)
Dirigido por ninguém menos que Stanley Kubrick, o longa narra a crise no casamento de Bill Harford (Tom Cruise) e Alice (Nicole Kidman) depois que ela confessa ter sentido atração por outro homem. Em seu desespero, Cruise acaba indo parar em uma mansão onde se realizam festas secretas com orgias sexuais.

Pecado Original (2001)
Antonio Banderas e Angelina Jolie protagonizam diversas cenas de amor tórridas no longa, que se passa na Cuba colonial. Ele é um rico comerciante de café que acerta seu casamento pelo correio. Porém, pouco antes do enlace, descobre que a mulher é na verdade uma impostora interessada em sua fortuna.

A Secretária (2002)
O delicado romance com leve toque de humor narra a história de uma ex-paciente psiquiátrica (Maggie Gyllenhaal) que começa a trabalhar como secretária para um advogado (James Spader). Aos poucos, ambos começam uma relação sexual de submissão e controle que evolui aos poucos para algo mais sério.

Terra