0

Virgindade é troféu, diz atriz que vive Perséfone em 'Amor à Vida'

Em entrevista ao Terra, atriz contou sobre experiência em interpretar personagem virgem e falou sobre sucesso inesperado

15 ago 2013
16h27
atualizado em 10/12/2013 às 13h15
  • separator
  • comentários

Mal passou pela cabeça da atriz Fabiana Karla que a personagem Perséfone, da novela Amor à Vida, teria tamanho sucesso quando recebeu o papel idealizado por Walcyr Carrasco. Mas, entre cantadas e desastres, a busca da enfermeira virgem pelo “príncipe encantado” que tirará sua virgindade tem cada vez mais destaque nos capítulos. Em entrevista ao Terra, Fabiana disse que “para muito homem, virgindade é sinônimo de troféu”, mas que a falta de sorte de Perséfone destrói todas as chances de ela ter a primeira noite de sexo.

<p>A atriz contou sobre a experiência de interpretar Perséfone e o sucesso inesperado</p>
A atriz contou sobre a experiência de interpretar Perséfone e o sucesso inesperado
Foto: TV Globo / Divulgação
<p>Para Fabiana, a personagem às vezes vai com muita sede ao pote e assusta  o pretendente</p>
Para Fabiana, a personagem às vezes vai com muita sede ao pote e assusta o pretendente
Foto: TV Globo / Divulgação

“Se você reparar, nenhum deles corre da Perséfone, acontecem imprevistos que a fazem perder as oportunidades”, comentou a atriz. Para somar ao acaso, Fabiana citou a sensação de responsabilidade que um rapaz tem quando pensa em tirar a virgindade de uma moça e a impulsividade da personagem como empecilhos para a noite de amor. “Ver uma mulher com tanta sede ao pote acaba gerando certo espanto por parte dos homens (risos)”, disse a atriz.

Aos 37 anos, a atriz – que teve a “primeira vez” “com a pessoa certa, no local e momento certos” – procura reviver experiências para transparecer verdade. “Eu já fui virgem um dia, né? Para os personagens, a gente pode emprestar um pouco de nossa vivência pessoal”, contou. Mas uma parte considerável da personalidade de Perséfone é responsabilidade do autor. “Tem muita gente que é virgem, mas cada uma tem uma personalidade diferente. A Perséfone foi criada levando em consideração dados pesquisados pelo Walcyr”, acrescentou.

Engana-se quem pensa em Perséfone como um caso de ficção, segundo Fabiana, a forma “tranquila” como a personagem fala sobre sexo encorajou pessoas próximas a confidenciarem terem perdido a virgindade com mais idade do que a maioria. “Uma costureira do Projac me confessou ter perdido da virgindade aos 37 anos”, contou a atriz que enxerga a confiança em falar sobre o assunto como uma espécie de carinho e resultado do seu trabalho.

Para Fabiana, o peso da virgindade é particular, no entanto, com a novela, ela pode perceber que o tema é de interesse de pessoas de todas as idades. “A Perséfone fala de sexo de forma sossegada, mesmo causando polêmica”, completou. 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade