0

Facebook: tire 16 dúvidas de etiqueta e evite gafes

  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Curtir ou não curtir? É raro quem não mantenha um perfil no Facebook. A ferramenta que possibilita manter contato com amigos e compartilhar todo tipo de coisa - sentimentos, pensamentos, novidades. E, assim como na vida real, há os que exageram na dose e postam tudo o que vem à cabeça.

"É como um amigo. Hoje as pessoas postam no Facebook coisas que diziam para si na frente do espelho", explica Cecilia Lima, consultora de imagem e de mídias sociais. Para a especialista, isso é positivo e é preciso apenas um pouco de habilidade para saber manejar ferramentas que permitem compartilhar ações com grupos ou pessoas escolhidas e até mesmo impedir que outras vejam suas postagens. "Não é preciso desfazer a amizade na maioria dos casos", diz.

Habilidades à parte, o Terra coletou dicas com a consultora de etiqueta Ligia Marques, que aponta comportamentos que merecem atenção e deveriam ser evitados. Alguns deles chegam a extremos, como postar fotos de funerais e expor pensamentos ofensivos, passíveis de punições legais. Confira. 

1 - As redes sociais multiplicaram os comportamentos equivocados ou apenas expuseram essa realidade?
Aumentaram! E de forma muito rápida também. Alguns comportamentos inadequados só se tornaram possíveis devido à existência das redes sociais. Como, por exemplo, fotografar e marcar pessoas em situações constrangedoras e por aí vai.

2 - É verdade que pessoas podem sofrer de estresse pensando que precisam ficar postando coisas legais para mostrar aos amigos?
Sim. Há diversos trabalhos científicos hoje que mostram a melancolia que se instala diante da possibilidade de não sermos vistos, de não podermos estar em todos os lugares ao mesmo tempo (como se dá no mundo virtual). Isso já é um fato preocupante e tratado nos consultórios psiquiátricos.

3 - Algumas pessoas somam milhares de amigos no Facebook. Isso é um exemplo de um "sem-noção virtual"?
Conheço muitas pessoas (não celebridades) que têm muitos amigos porque conseguem partilhar um conteúdo interessante, que engaja muita gente. Nenhum problema com isso. O que é típico de um "sem- noção" é ter milhares de amigos e não conhecer nenhum pessoalmente. Esse coleciona números.

4 -  É comum ouvir reclamações sobre os compartilhamentos, postagens, convites para participar de grupos. Existe regra para isso?
É uma questão de bom senso. Deve-se ter em mente o que o outro gostaria de ler, quais seriam seus interesses e a partir daí selecionarmos os convites, por exemplo. Em relação ao que postamos, as consequências serão todas para quem postou: é a imagem da pessoa que está em jogo. O que quer mostrar para o mundo sobre quem você é? Alguém interessante, com algo bacana para dizer ou uma pessoa chata e vazia?

5 - O que é impensável publicar no Facebook?
Sugiro fazer algumas perguntas antes de postar algo. Alguns exemplos: “Falaria isso pessoalmente?” ; “Gostaria de ler isso sobre mim?”;  “O que isso pode contribuir para minha imagem?”; “Qualquer pessoa poderia entrar na minha página agora, sem que isso me causasse qualquer incômodo ou prejuízo?”; “ Isso é realmente interessante para outras pessoas?”;  “Isso tem algum caráter preconceituoso”, entre outras antes de clicar na função "publicar".

6 - É possível criar grupos, familiares, amigos. Acha possível postar coisas mais íntimas selecionando o público?
Sim. Devemos nos utilizar destas ferramentas de privacidade que, embora não sejam perfeitas, ajudam a restringir a visibilidade de acordo com os grupos determinados.

7 - As pessoas parecem muito mais felizes, religiosas, amorosas, realizadas nas redes sociais do que na vida real. Isso é de fato exagerado?
Ah, sim... Nada é o que parece ser! Procuramos mostrar às pessoas que a transparência é importantíssima, que não devemos mentir nas redes, mesmo porque a mentira será logo desmascarada, mas sem dúvida o anonimato que elas oferecem dão a possibilidade de publicarmos somente aquilo que queremos mostrar ao mundo e não a realidade.

8 - Não fazemos isso também na vida real? Por exemplo, não colocamos fotos feias no álbum para guardar de recordação. O que pensa sobre isso?
Ninguém quer mostrar seu lado ruim aos outros. É normal tanto na vida virtual quanto na real. O que acontece no mundo online muitas vezes, porém, é um exagero em relação a esse tipo de coisa. O exagero é que prejudica e toma o lugar da honestidade e transparência, que deveriam ser priorizadas.

<p>Para não se estressar na rede, vale até mesmo bloquear alguns contatos</p>
Para não se estressar na rede, vale até mesmo bloquear alguns contatos
Foto: Getty Images

9 - É educado quem posta e publica informações o dia todo no Facebook?
Não diria que é mal educado, mas incômodo. Tudo deve ter sua medida exata ou acaba ficando cansativo e, nesse caso, a pessoa perde amigos e seguidores.

10 - Sou obrigado a curtir as publicações dos amigos? Ou a responder a todos os comentários?
Não. Curta aquilo que lhe transmitiu alguma afinidade, que queira comentar, enfim, que tenha a ver com a sua personalidade. Se for comentar, curta antes.

11- Posso desfazer a amizade com pessoas que estão me incomodando ou que compartilham coisas que me incomodam?
Sem dúvida. Como no mundo real, evitamos manter contato com quem não está agradando. Podemos chegar ao extremo de bloquear a pessoa, inclusive.

12 - Meu chefe pede para ser adicionado aos meus amigos. Posso recusar, se não tenho intimidade ou não quero que ele veja minhas fotos na praia, por exemplo?
Faça uma lista de privacidade que inclua pessoas deste tipo e, ao postar algo, limite a visibilidade desta lista. Não há necessidade de não adicioná-lo.

13 - Ainda sobre colegas de trabalho, é educado deixar que eles vejam você na praia de biquíni, por exemplo?
Não acho muito adequado. Não acrescentará nada à sua imagem profissional, isso é fato. Limite essas visualizações para esse pessoal. Antes, pense se necessita mesmo postar fotos de biquíni (mesmo para os amigos).

14 - O Facebook pode ser um espaço para desafabar? Se, por exemplo, estou com raiva da chuva, do trânsito, do trabalho, etc.?
Costuma-se fazer isso, mas além de cair em um lugar comum (um conteúdo inútil) não vai trazer nenhuma solução para os problemas. Evitar será muito melhor.

15 - Cumprimentar amigos pelo aniversário, nascimento do filho, novo trabalho. Posso fazer isso exclusivamente pelo Facebook? Ou no caso de pessoas mais íntimas ou importantes, é preciso completar essa lembrança, com um telefonema, por exemplo?
Telefonema e presença não devem ser deixadas de lado, não! Se a pessoa for mais amiga isso fará um grande bem para todos. Precisamos usar as redes sociais para conhecer pessoas, interagir, mas nunca esquecer que a verdadeira graça está na vida real.

<p>Ter controle ao compartilhar fotos e sentimentos evita situações constrangedoras</p>
Ter controle ao compartilhar fotos e sentimentos evita situações constrangedoras
Foto: Getty Images

16 - Posso comentar, curtir ou compartilhar informações de pessoas que não são meus "amigos"?
Sim. Estamos nas redes para conhecer pessoas, interagirmos etc. Obviamente com a educação necessária para construirmos uma boa imagem virtual.

Veja também:

De andador, veterano de guerra de 99 anos arrecada milhões para saúde pública britânica
Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade