Comportamento

publicidade

Eles falam: homem não gosta de mulher peluda, mas não dispensa noite de sexo

Após polêmica do ensaio nu da atriz Nanda Costa, entrevistados pelo Terra contam o que acham de mulheres que deixam alguns pelos a mais

A atriz Nanda Costa posou para a edição de agosto da revista Playboy
Foto: Divulgação
  • Thais Sabino
 

A atriz Nanda Costa incitou comentários negativos ao posar nua em ensaio para a revista Playboy e exibir as partes íntimas em um estilo “natural”, ou seja, com bastante pelos pubianos, diferente de outras estrelas que costumam aparecer mais depiladas. As críticas, por outro lado, deram voz aos defensores de Nanda – que declarou não ter depilado por escolha – como o cantor Tico Santa Cruz, que postou em sua página do Facebook: “homem que tem nojinho de perereca cabeluda é melhor rever seus conceitos”. Os entrevistados pelo Terra parecem seguir o raciocínio do músico, alguns admitiram não gostar dos pelos, mas disseram que “jamais” desistiriam de passar a noite com uma mulher por ela estar “peluda”.

“Sem pelos é mais higiênico e deixa a parte íntima mais bonita, mas nunca, jamais, deixaria de passar a noite com a mulher porque ela é peludinha”, afirmou o assistente administrativo Breno Andrade. O engenheiro Fabio Mattos prefere a parte íntima feminina sem pelos, mas reforçou que a “preferência” não atrapalharia na hora do sexo. “Não me faria abrir mão, mas sem dúvidas eu faria um comentário do tipo: ‘por que prefere deixá-la assim? ’”, contou o assistente de qualidade Thiago C. Segundo o assistente de logística Rafael S., os homens não enxergam a sensualidade apenas no corpo, mas também no comportamento: “se o cara está com tesão, não é este detalhe que vai atrapalhar”, disse.

Para o tradutor literário Fábio Carvalho, o efeito é até contrário ao asco relatado por internautas sobre a quantidade de pelos da atriz. “Já passei a noite com mulheres mais ‘volumosas’ que a Nanda Costa, que achei até muito ‘comportada’ em relação ao tanto que comentaram. Nunca tive problemas com isso”, disse ele. Para a alegria de algumas feministas, ele não é o único: Thiago C. confessou gostar “daquele caminho de pelos” no púbis, mas “sem exageros”. Outras partes do corpo, como axilas e pernas, Thiago acha essencial serem depiladas.

Nanda e as mulheres peludas
Apesar de os pelos a mais serem alvos de críticas, o ensaio da atriz recebeu elogios entre os entrevistados. “Ela é sensual, tem um rosto e corpo lindos. Isso ajuda a deixar a quantidade de pelos em segundo plano”, comentou Fabio Mattos, embora o corte ideal, na opinião do engenheiro, seja uma “parte completamente lisa e outra com pelos bem baixinhos”. O que desagradou o tradutor literário Fabio Carvalho não foi nem a depilação in natura, mas “o silicone”. Em junho, a atriz colocou implantes nos seios. “A depilação deve ter a cara da dona”, disse.

Rafael também deu à mulher o direito de escolher como quer a própria aparência íntima. “Deve ser confortável para ela, se acha feio ter pelos, que os tire. Se não se importar, permaneça com eles”, afirmou. Mas a liberdade do corte vale desde que não atrapalhe a higiene. Segundo o empresário Jorge Silva Junior, quando a mulher remove todos os pelos do púbis, fica com aparência mais limpa. “Mostra higiene pessoal”, disse. Diferente dos demais entrevistados, a quantidade de pelos da mulher poderia acabar com a noite entre quatro paredes: “se eu vou para cama com uma mulher, ela tira a roupa e vejo a parte íntima toda cabeluda, perco o tesão na hora”, contou.

Terra Terra